quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

you

     Hoje estou naqueles dias que nada me agrada. E se calhar tudo por minha causa, mais uma vez. Quando é que foi o último dia em que senti paz dentro de mim? Já lá vai o tempo em que me sentia sempre bem. A paciência dentro de casa é pouca; os pensamentos que surgem não são os melhores; uma amiga bastante afastada; um amor destruído; qualquer coisa para desanimar; a incapacidade de transmitir os meus sentimentos; os ciúmes predominam; o sentimento de estupidez apodera-se de mim; a nostalgia não me larga; e Tu não escapas nem um segundo do meu pensamento
   Estou a jogar cartas lembro-me de ti. Olho para o telemóvel e lá estás tu no meu pensamento. Canto e sinto que só tu me ouves. Escrevo aqui e quem é a personagem principal das minhas pequeninas histórias? Tu. Leio um romance e “ele” é como se fosses tu. 
  E como diz a música: “Não haverá luz do sol, se eu te perder. Não haverá céu claro, se eu te perder, amor. Se te afastares, todos os dias irá chover (…) Sim, por ti eu vou tentar, vou tentar e vou recolher todos os pedacinhos quebrados até sangrar, se isso deixar as coisas bem (…) Apenas não digas adeus”.

P.s.: E Como me disseste “a vida é como uma guitarra, para lhe apanhares o jeito vais ter de partir muitas cordas”. Love you.

3 comentários:

  1. Escribes hermoso,
    buen fin de semana.
    un abrazo.

    ResponderEliminar
  2. Vai ao meu blog e vê a roupa que tenho ao teu dispor. Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Queres comprá-la, Carolina?

    ResponderEliminar